quinta-feira, 9 de abril de 2009

MEC propõe novo Enem com 180 questões para substituir vestibular das federais

Foi anunciado pelo MEC a proposta de criação de um novo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Pelo projeto, a avaliação substituiria os vestibulares das universidades federais do país e passaria a ter 180 questões de múltipla escolha - atualmente a prova é composta por 63 - além da redação .
De acordo com a proposta, o Enem seria aplicado em dois dias diferentes, no mês de outubro - não mais em agosto - com resultados divulgados no início de janeiro. Metade dos testes ficaria para o primeiro dia, e metade para o segundo, junto da dissertação.
A prova deverá ser baseada em habilidades e competências e terá quatro eixos: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.
As questões serão elaboradas de acordo com os conteúdos definidos pelas federais com o ministério; com base na literatura e na prática de realização de provas. Os itens serão pré-testados, para identificar o nível de dificuldade e a probabilidade de acerto dos alunos.Segundo o Inep, os testes terão diferentes níveis de dificuldade que permitirão identificar as habilidades dos estudantes.
A pasta diz que poderá aumentar as verbas para assistência acadêmica das universidades, para que candidatos de diferentes estados possam se manter estudando.
Fonte: Baseado em educação uol

4 comentários:

Suely disse...

Oi, Míriam!!

Acho bastante importantes essas políticas públicas que garantem o acesso à universidade - ProUni, cotas...
Tenho alunos que só estão na universidade por causa dessas políticas...
Além delas houve a criação de universidades públicas, como a Unipampa, aqui na nossa região. Hoje, temos estudantes de várias partes do país cursando a Unipampa... Isso dá um novo perfil para a cidade... talvez haja investimentos maiores, por parte do poder municipal, na área da cultura por exemplo... Houve uma época que nem cinema havia... e livraria, por enquanto só tem uma... bibliotecas agora têm duas.... e assim vai...

Ainda não pensei sobre esse Enem diferente, com mais questões... Mas sempre achei a proposta do Enem muito interessante, as provas muito bem feitas... Exigindo do aluno reflexão, e não apenas memorização...

Abraços!!

Ah, não sei por que não se atualizam as datas dos teus posts nos links do Ufa! Acontece com outros blogs! Mas como leio tudo no Reader, estou sempre te acompanhando... Vou tratar de tirar aquelas datas de lá!!!

Abraços!!!

Ygor Moretti Fiorante disse...

Num primeiro momento me parece mais democratico, mas ainda sim é de se temer os resultados que podem surgir, pois a impressão que tenho é q o sucesso dos alunos ficará muito mais a cargo da competencia particular de cada escola, que mesmo entre escolas publicas podem estar em lados extremos...

Abraço e ate logo!!!

neemias disse...

bem estamos tentando chegar a ser um europeu ou um norte americano.
o que acontece nas universidades do mundo moderno ou mais avançado, a muito tempo, agora inspirado no mdelo americano o "novo enem" vai tentar modernizar a febre dos vestibulares.
o que me vem a cabeça agora e saber se realmente vai ser implantado, pela entrevista na Veja, 52(me parece)dos reitores das universidades federais estão aprovando e vão aderir(me parece que temos 55 - não me lembro)mais isto não vemao caso e sim é que a regra ortográfica foi votada a muitos anos atras e agora vai ser implantada, porém vai levar ainda um tempo... me pergunto se a questão do novo enem vai demorar tmbm

webdigitaleducator disse...

Oi, Miriam, só atualizando este post. O governo federal, recentemente, diminuiu para 180 questões.

Mesmo assim, os candidatos terão, aproximadamente, 3 minutos para resolver cada questão + 1h para redação.

O tempo é curto. Para piorar (ou não), o novo Enem vai contar com um mecanismo anti-chute, onde o ranking do candidato vai depender da qualidade das respostas.

No meu blog, estou discutindo tudo isto e mais as questões de história, desde 1998 até 2008.

Um grande beijo.