terça-feira, 23 de março de 2010

As 10 músicas clássicas mais tristes

Ontem lendo a biografia de Samuel Barber, notei que sua maior composição deve ser a mais triste de todos os tempos. Mesmo não sendo uma especialista em música clássica, pensei em selecionar alguns clássicos famosos pelo seu tema ou melodia. Há Algumas composições desse estilo que são capazes de nos levar a um estado de tristeza, nostalgia, raiva e até capaz de fazer revivermos alguns fatos ou cenas de filmes que marcaram nossas vidas.
O Centenário de Barber (09 de março de 1910) e comemorado na Pensilvânia, é um bom momento para conhecermos um pouco mais da obra desse brilhante compositor.

Começo com próprio, o vencedor:

1- Adagio for Strings- SAMUEL BARBER



A obra foi tocada no funeral da princesa Grace de Mônaco e no funeral de Albert Einstein. Contrariamente à opinião popular, não foi tocada no funeral de Franklin D. Roosevelt, mas foi transmitido pela rádio no anúncio de sua morte. Foi realizado em 2001, Last Night of the Proms no Royal Albert Hall, em homenagem às vítimas do 11 de setembro, substituindo a tradicional otimista canções patrióticas. Também foi visitado durante as cerimônias de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno Vancouver 2010.
Em 2004, ouvintes da BBC 's programa Hoje votado Adagio mais tristes "clássica" trabalho sempre, à frente de "Dido's Lament", de Dido and Aeneas de Henry Purcell, o "Adagietto" da sinfonia s Gustav Mahler' 5, Metamorphosen por Richard Strauss e Gloomy Sunday como cantado por Billie Holiday.
Adagio for Strings podem ser ouvidas em muitos filmes, TV e trilhas sonoras de vídeo game, filme premiado Platoon, O Homem Elefante, Amélie. Ele foi ouvido em episódios de Os Simpsons, South Park e Big Love.

2-Purcell - Dido and Aeneas - Dido's lament


É uma ópera( 1689) em um prólogo e três atos do barroco do compositor Inglês Henry Purcell. A história é baseada no livro IV da Eneida de Virgílio e reconta a história de amor de Dido, rainha de Cartago e do Enéias herói de Tróia, e seu desespero ao seu abandono. Uma obra monumental na ópera barroca, é lembrada como uma das principais obras teatrais de Purcell. Está entre uma das primeiras óperas inglesas.

3-SERENATA - SCHUBERT


Trabalho originalmente para voz, uma das melodias mais famosas escritas durante o romantismo e pertence ao canto do cisne e publicado logo após a morte do compositor.

4--Rapsodia sobre un tema de Paganini – RACHMANINOFF


Sergei Vasilievich Rachmaninoff foi um compositor, pianista e maestro russo, um dos últimos grandes expoentes do estilo Romântico na música clássica européia. Sua Rapsódia Sobre um Tema de Paganini, um de seus trabalhos mais conhecidos hoje em dia, foi escrito na Suíça em 1934, tendo sido trilha sonora do filme "Em Algum Lugar do Passado", de 1980.
O concerto para piano n.º 2 foi uma das músicas preferidas pela Princesa Diana. Segundo o livro "Diana crônicas íntimas" de Tina Brown, a princesa costumava ouvi-la ao escrever cartas e em momentos de descanso.

5-MOONLIGHT SONATA (Beethoven

De Ludwig van Beethoven, popularmente conhecida como a Sonata ao Luar (Mondscheinsonate em alemão),foi concluído em 1801. O nome de "Moonlight" Sonata deriva de uma descrição de 1832 do primeiro movimento pelo crítico de música de Ludwig Rellstab, que comparou a lua brilhando sobre o Lago Lucerna.

6-Lacrimosa, Mozart Requiem

Wolfgang Amadeus MOZART 1756-1791 Réquiem, Lacrimosa
O filme Amadeus nos mostra, no final, um ávido Salieri ajudando Mozart em sua inútil tentativa de terminar a obra. Bem, não tão pateticamente, houve sim um encarregado de completar a composição. Mas só depois da morte de Mozart. Constanze, a viúva, confiou a Franz Xaver Süßmayr a tarefa; ele era aluno de Mozart. Por todo o século XIX, a versão que se conheceu do Réquiem foi a terminada por Süßmayr.

7-Suite orquestal número 3 en SOL mayor - BACH.

A peça original faz parte da Suíte nº 3 para orquestra, em Ré Maior, de Johann Sebastian Bach, BWV 1068, escrita para o Príncipe Leopoldo, entre 1717 e 1723.
8-AVE MARIA – SCHUBERT Andrea Bocelli

Franz Peter Schubert (31 de Janeiro de 1797 — Viena, 19 de Novembro de 1828) foi um compositor austríaco do fim da era clássica, com um estilo marcante, inovador e poético do romanticismo. A Ave Maria foi composta em 1825, quando ele tinha vinte anos. Ela foi escrita para voz e piano e publicado pela primeira vez em 1826 como Op. 52 n º 6. Franz Schubert, na verdade, originalmente escreveu a música para um trecho do poema "The Lady of the Lake" por Sir Walter Scott, que foi traduzido para o alemão por Adam Storck. Schubert chamou sua obra "Ellens Dritter Gesang". Neste trecho particular do poema, a heroína, Ellen Douglas, está na corrida e reza à Virgem Maria. Uma carta de Schubert para o pai e madrasta se refere à música de sua Ave Maria: "Minhas músicas novas da Dama do Lago, Scott, teve particular sucesso. Eles também quiseram saber muito sobre a minha devoção, eu expresso em um hino à Virgem Santíssima, que aparece, toma toda a alma e centra-se na devoção."
Alguns compositores nasceram para a música. Schubert era a música", ou "Diziam que dormia de óculos a fim de não perder tempo a procurá-los caso tivesse uma idéia à noite". Schubert tinha a religiosidade comparável à de Bach, embora não fosse devoto e praticante ortodoxo, mas sua Ave Maria é das mais inspiradas melodias já criadas.
Fonte: Taringa

9-Lago do Cisne-Tchaikovsky

O Lago dos Cisnes é um balé dramático, composto por Tchaikovsky, sob encomenda do Teatro Bolshoi em 1877, que conta a história do príncipe Siegfried, que se encanta pela princesa Odette, transformada em cisne por um mago. O feitiço que transformou ela e suas damas em cisnes lhes permite recuperarem a aparência humana à noite. A princesa só poderá ser libertada por um homem que a ame e Siegfried, louco de amor pela princesa das cisnes, jura que ele a quebrará o feitiço. Até os dias atuais é um dos mais belos e aclamados espetáculos do ballet clássico.
Sergei Diaghilev foi o fundador da companhia Ballets Russes e influenciou definitivamente o ballet do século XX. Introduziu o balé russo no ocidente em 1909, quando no primeiro semestre de 1909, promoveu com êxito absoluto uma temporada do Ballet Russo do Teatro Chatelet de Paris.

10-Handel - Xerxes - Ombra mai fu

O título, que se traduz do italiano como Nunca houve uma sombra, é a primeira ária da ópera. É cantada pelo personagem principal, Serse (ou "Xerxes"), em louvor da sombra de uma árvore como se senta debaixo dela. É comumente conhecido como Haendel "Largo". A ópera foi um fracasso comercial, com duração de apenas cinco apresentações em Londres, após sua estréia. No século 19, porém, a ária foi redescoberta e se tornou um best-Handel.
Fonte:Wikipédia

15 comentários:

Anônimo disse...

Ótima seleção!

Sobretudo! disse...

òtimo post!

Júnia L. disse...

Adorei o post!!!!
Achei seu blog em uma dessas buscas que fazemos por ai e me encantei.
Abraços

Miriam disse...

Obrigada, Júnia. Foi um prazer receber sua visita e conhecer seu maravilhoso trabalho.Desde já saiba que tem uma fã.
BJKS.

Carla Marinho disse...

Gente, ótima seleção viu. Vim aqui porque vi o link no blog da Junia e adorei. Beijos

Anônimo disse...

Parabéns pelo Blog.
É isso que precisamos, coisas lindas e puras.
Adicionei ao meus favoritos, e tenha certeza que constantemente estarei presente.
Abraços.

Luca Blasil disse...

1° música, Adagio for Strings.
Sublime...
Cada vez que ouço essa melodia, as lágrimas não soam como tristeza, mas como um sentimento pleno de sinceridade e virtude outrora entranhado em meu corpo a muito abandonado de sentimentos que já não mais faziam parte de mim, é incrível como a música consegue resgatar tudo aquilo que juramos esquecer por mais terrível que tenha sido o momento pelo qual passamos, e nos faz pensar de como somos impuros e tão pouco merecedores de sentimentos tão nobres, por que incrível sim, somente diante da face do horror mostramos o nosso lado mais nobre e nos podemos ser tão nobres...

Deveras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deveras disse...

Que legal... Erroneamente achava que esta música era de Bach (uma informação que corre por aí...)
Valeu pelo esclarecimento.

Jana Almeida disse...

Muito obrigado ao blog, me fez conhecer uma das músicas mais lindas ...Serenade de Franz Shubert

Thiago Rodrigues disse...

Sempre bom acrescentar musicas novas. Albinoni - Adagio in G minor

Thiago Rodrigues disse...

Sempre bom acrescentar musicas novas. Albinoni - Adagio in G minor

Rosane Albuquerque disse...

Achei para você, anjo.

carogus disse...

Concordo com o Thiago Rodrigues, que acrescentou Albinoni - Adagio in G minor.

Eu acrescentaria: Era uma vez no oeste, de Ennio Morricone, usada nas orações do Padre Marcelo Rossi.
Valeu
.

cid vasconcelos disse...

Para mim a número 1 em termos de mais melancólica disparado é essa aqui: http://magiadoreal.blogspot.com.br/2015/01/js-bach-bwv-639-ich-ruf-zu-dir-herr.html