domingo, 11 de julho de 2010

Conto Fantástico

Um dos gêneros que eu programei para trabalhar este bimestre foi “Contos Fantásticos”, no 1º ano do Ensino Médio. Pesquisei muito antes de iniciar uma sequência didática e o que me pareceu mais atraente aos alunos foi a partir do filme “Feitiço de Áquila”. Este foi o começo certo. Eles ficaram vidrados, nem piscavam. Em alguns momentos faziam comentários dialogando com o filme. Achei incrível como se identificaram.

O amor impossível, o bispo rico e criminoso, o padre arrependido e dedicado, o rapazinho-narrador que é, ele próprio, um miserável excluído, um mentiroso recorrente e um ladrãozinho, as lutas, o cenário, o mistério mobilizaram a atenção de todos. Uma sinopse servirá para entender o enredo que tanto fascinou os jovens:

Na Europa do século XII, em plena Idade Média, o Bispo de Áquila (John Wood) descobre que sua amada, a bela Isabeau (Michelle Pfeiffer), está apaixonada pelo cavaleiro Etienne Navarre (Rutger Hauer). Possuído de ciúme e raiva, Áquila lança uma maldição sobre o casal: de dia ela sempre será um falcão e de noite Navarre se transforma num lobo. Assim, os dois estarão sempre juntos, mas sem poder concretizar seu amor. O único momento em que se vêem é durante poucos instantes no crepúsculo. Eles têm como aliado o ladrão Phillipe Gastón, cujo apelido é Rato (Matthew Broderick), que decide ajudá-los a desvendar o segredo para quebrar a maldição

Depois da exibição, comentei o filme: sua época, a descrição dos personagens, os costumes, a hierarquia medieval social, a importância da religião na época, a magia, as bruxarias, o herói, o vilão, os cavaleiros e as damas. Comentei outros contos que também têm a mesma estrutura. A interação dos alunos foi sofrendo alterações qualitativas gradualmente e eles começaram a trazer para discussão o tema do amor, dos desencontros, da violência, da inveja, da imaginação, dos desejos e das perdas. O filme traz algumas informações sobre o que seria a Idade Média, na perspectiva do diretor.

À medida que os alunos foram avançando nas suas reflexões, manifestando suas ideias e fazendo perguntas através de analogias com outras histórias, foi dando lugar a manifestações mais espontâneas. Isto de certa forma corroborou para a criação de um conto deles.

A título de conclusão, transcreverei no final do bimestre o conto da turma que mais gostaram. (Ainda estou na fase de reescritas para chegarem a versão final).

4 comentários:

Gabi disse...

Olá Mirian!

Achei muito interessante o teu blog e muito parecido com a minha proposta de blog também.
Assim como você, também sou uma apaixonada por literatura.

Estou iniciando um blog que irei postar comentários sobre livros que leio, músicas, poesias, entre outros...


Se tu puderes dar uma visitada no meu e dar mais ideias, ficaria muito contente.

Muito Obrigada e Parabéns pelo seu blog.

Gabriela

Pedro Henrique disse...

Eu vi recentemente "Feitiço...". Se todas minhas professoras tivessem tido a sua disposição...

Cassiano disse...

Feitiço de Áquila é um filme que assisto uma vez a cada ano. Uma obra prima!

Uma das coisas que mais me impressiona é a trilha sonora, um misto de pop com clássico e canto gregoriano.

O interessante é que este filme também se baseia na proposta da jornada do herói.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Monomito


Um bom trabalho com seus alunos seria a identificação destes elementos no filme ou em outros filmes famosos!

Miriam disse...

Obrigada, Cassiano! Vou ler sua indicação.