domingo, 11 de abril de 2010

Memórias de um Sargento de Milícias e o samba de Paulinho da Viola


Vi no site do curso on line de Letras/espanhol da Universidade de Ponta Grossa, uma atividade muito interessante que pode ser trabalhada em sala de aula para reforçar o estudo da obra de Manuel Antônio de Almeida. Confesso que não conhecia o samba. Falha nossa, mas em tempo:

Portela (rj) - Samba Enredo 1966 - Memórias de um Sargento de Milícias

Era no tempo do rei


Quando aqui chegou

Um modesto casal

Feliz pelo recente amor

Leonardo, tornando-se meirinho

Deu a Maria Hortaliça um novo lar

Um pouco de conforto e de carinho

Dessa união nasceu um lindo varão

Que recebeu o mesmo nome de seu pai

Personagem central da história

Que contamos neste carnaval

Mas um dia Maria

Fez a Leonardo uma ingratidão

Mostrando que não era uma boa companheira

Provocou a separação

Foi assim que o padrinho passou

A ser do menino tutor

A quem deu imensa dedicação

Sofrendo uma grande desilusão

Outra figura importante de sua vida

Foi a comadre parteira popular

Diziam que benzia de quebranto

A beata mais famosa do lugar

Havia nesse tempo aqui no Rio

Tipos que devemos mencionar

Chico Juca era mestre em valentia

E por todos se fazia respeitar

O reverendo, amante da cigana

Preso pelo Vidigal, o justiceiro

Homem de grande autoridade

Que à frente dos seus granadeiros

Era temido pelo povo da cidade

Luizinha, primeiro amor

Que Leonardo conheceu

E que dona Maria

A outro como esposa concedeu

Somente foi feliz

Quando José Manuel morreu

Nosso herói outra vez se apaixonou

Quando sua viola a mulata Vidinha

Esta singela modinha contou:

Se os meus suspiros pudessem

Aos seu ouvidos chegar



Verias que uma paixão

Tem poder de assassinar

Fonte: http://letras.terra.com.br/portela-rj/480497/

Este samba de Paulinho da Viola é típico das décadas de 50 e 60. Grande e detalhista, procura exaurir o tema e parece que não esqueceu nada do romance de Manuel Antônio de Almeida. A melodia do samba é seu destaque. Criativa, ela tem frases que adornam a letra com delicadeza e certo humor. Algumas vezes parece mesmo comentar a letra, ampliando-lhe o significado. O samba foi gravado também por Martinho da Vila. Em 1966 apresentou na quadra, para o carnaval.  A música foi escolhida para ser o samba enredo da Portela naquele ano. A escola foi campeã do carnaval e o samba de Paulinho recebeu dos jurados a nota máxima. Foi gravado por Martinho da Vila no ano de 1971.

 O autor do livro procura descrever o Rio de Janeiro da época de D.João VI e do famoso Vidigal (chefe de polícia). Acaba por ser um documento importante acerca do cotidiano das classes populares no Rio de Janeiro do início do século XIX.
Ouça o samba-enredo aqui
Fonte: ALMEIDA, Manuel Antônio de. Memórias de um sargento de milícias. São Paulo: Klick Editora, 1997.

7 comentários:

Paulo Tamburro disse...

Falou em Paulinho da Viola é com a gente mesmo!

Encontrei você e vou ler tudo que tem por aqui.

Ainda vale a gente pesquisar blogs interessantes na internet.

Prarabéns ,pois voltarei sempre.

Na oportunidade convido você a conhecer meu blog: HUMOR EM TEXTO,em fazer graça, ou pelo menos tentar, apesar de tanta cara feia!

Um abração carioca, e fique com DEUS!

Miriam disse...

Obrigada, Paulo! Fiquei feliz que gostou e por ter escrito um comentário, pois tantos leitores passam por aqui, mas raramente comentam.
Um abraço.

Pedro Henrique disse...

O "Memórias..." eu sofri pra ler pela primeira vez por conta das leituras obrigatórios. Quando li novamente, por vontade própria, adorei!!

Até mais, Miriam!

Pedro Henrique disse...

Aqui em Porto Alegre estão lançando vários clássicos da literatura nacional em quadrinhos. O que você acha disso? O Sargento de Milícias tá na lista, que meu irmão está colecionando...

Miriam disse...

Olá, Pedro! Achei interessante, porque talvez assim os jovens gostem da literatura clássica. Na biblioteca da minha escola tem a vida do Lampião em quadrinhos e os alunos gostam muito.
Abraços

Anônimo disse...

Adorei a maneira como vocês adotaram o romance de Manuel e o enredo como samba de Paulinho da Viola...Pode crêr me ajudou muito no trabalho que tenho que fazer pela UEPG...Beijos......

Carol disse...

Vlw miriam! Eu amei seu blog! Eu nao li o conto da Isadora, esta do blog dela? Bjs...